segunda-feira, 27 de junho de 2011

A subvida na madrugada: Viagens de um insone.



Quatro horas da manhã... Todos dormem! O único som que ouve-se no mundo é o da chuva lá fora e o ressonar leve da criança! Até os cachorros dormem... E você: acordado.

Mas não é um simples "acordado", do tipo desperto, cheio de gás, de vontade de correr e iniciar o dia antes de todos! Não... é um acordado cansado. Um acordado com vontade de dormir, mais uma insônia que o prende na noite.

Seu melhor, e ao mesmo tempo, pior companheiro nesta hora é o relógio. Ele registra o quanto falta ainda para o dia começar. Mas se observado com atenção, parece o algoz que ri da sua vítima, prisioneira daquele tic-tac que só ele, e os outros 5 espalhados pela casa, têm!

Chega um momento em que a dúvida impera: seriamos os primeiros a acordar, ou os últimos a dormir? Tudo depende do ponto de vista... do ponto de vista e da hora que você tomou seu quase milagroso calmante e sedativo!

E o tempo passa... os despertadores no mundo começam a alarmar. É o prenuncio da manhã chegando, e a constatação de mais uma noite perdida. Sim. Perdida! Nunca poderemos recuperar as horas de sono que se foram tão cedo. Uma morte precoce de um tempo tão precioso: o sono do descanso!

Vemos aos poucos a lua sumir no céu, sendo apagada passo-a-passo pela claridade do sol. O astro rei que pouco se importa com o tempo, com seu sono, ou com a hora... Ele simplesmente aparece! Devagarzinho no horizonte lançando seus raios e impondo sua coroa, que aos poucos vai crescendo e subindo aos céus, até o topo. O topo de um novo dia, de mais uma noite de sono perdida. Um dia que já começa cansado. Um dia a mais perto da morte, com uma noite a menos de vida! Ou o contrário também serve, se preferir! Um dia a menos de vida, com uma noite a mais perto da morte!

Oh subvida solitária, esta na madrugada! É a sensação do dever não cumprido. Da labuta antes da hora. De queimar a partida, na corrida, antes do tiro de largada! Da luta dos olhos com o corpo. Da mente com o sono. E só quem ganha é a insônia. Quem perde: o insone, limitado a viajar sozinho no caos do início de mais um dia! Mais uma noite que você passa acordado, com sono; mas sem dormir! É mais um dia de insônia! E se couber neste sonolento texto: Um bom dia para quem o lê!


Flávio Augusto Albuquerque

*PUBLICADO ORIGINALMENTE EM 27/06/2011 NO BLOG: http://flavioguto.blogspot.com*

Nenhum comentário:

Postar um comentário