segunda-feira, 27 de junho de 2011

A subvida na madrugada: Viagens de um insone.



Quatro horas da manhã... Todos dormem! O único som que ouve-se no mundo é o da chuva lá fora e o ressonar leve da criança! Até os cachorros dormem... E você: acordado.

Mas não é um simples "acordado", do tipo desperto, cheio de gás, de vontade de correr e iniciar o dia antes de todos! Não... é um acordado cansado. Um acordado com vontade de dormir, mais uma insônia que o prende na noite.

Seu melhor, e ao mesmo tempo, pior companheiro nesta hora é o relógio. Ele registra o quanto falta ainda para o dia começar. Mas se observado com atenção, parece o algoz que ri da sua vítima, prisioneira daquele tic-tac que só ele, e os outros 5 espalhados pela casa, têm!

Chega um momento em que a dúvida impera: seriamos os primeiros a acordar, ou os últimos a dormir? Tudo depende do ponto de vista... do ponto de vista e da hora que você tomou seu quase milagroso calmante e sedativo!

E o tempo passa... os despertadores no mundo começam a alarmar. É o prenuncio da manhã chegando, e a constatação de mais uma noite perdida. Sim. Perdida! Nunca poderemos recuperar as horas de sono que se foram tão cedo. Uma morte precoce de um tempo tão precioso: o sono do descanso!

Vemos aos poucos a lua sumir no céu, sendo apagada passo-a-passo pela claridade do sol. O astro rei que pouco se importa com o tempo, com seu sono, ou com a hora... Ele simplesmente aparece! Devagarzinho no horizonte lançando seus raios e impondo sua coroa, que aos poucos vai crescendo e subindo aos céus, até o topo. O topo de um novo dia, de mais uma noite de sono perdida. Um dia que já começa cansado. Um dia a mais perto da morte, com uma noite a menos de vida! Ou o contrário também serve, se preferir! Um dia a menos de vida, com uma noite a mais perto da morte!

Oh subvida solitária, esta na madrugada! É a sensação do dever não cumprido. Da labuta antes da hora. De queimar a partida, na corrida, antes do tiro de largada! Da luta dos olhos com o corpo. Da mente com o sono. E só quem ganha é a insônia. Quem perde: o insone, limitado a viajar sozinho no caos do início de mais um dia! Mais uma noite que você passa acordado, com sono; mas sem dormir! É mais um dia de insônia! E se couber neste sonolento texto: Um bom dia para quem o lê!


Flávio Augusto Albuquerque

*PUBLICADO ORIGINALMENTE EM 27/06/2011 NO BLOG: http://flavioguto.blogspot.com*

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Husky... Mangalarga Marchador... Zebu...Siamês...Peixe Beta...Orangotango...Ser humano...


Raça de cães; Raça de cavalo; Raça de boi; Raça de gato; Raça de peixe; Raça de macaco; Raça humana...

Perceba que analisando assim as coisas ficam simples e fáceis de ver! Fica até bonito! Organizado...

Agora pensem: qual dessas raças é conhecida como a mais inteligente, com capacidade de raciocinar e concatenar idéias, e por este motivo seria considerada uma "raça superior" dentre as outras?

Acertou quem disse a Raça Humana! Mas como tenho aprendido na vida... há controvérsias! Para tudo existe uma opinião diferente, e em todas as situações existem sempre dois lados!

Uma dessas situações com dois ou vários lados, e que intriga não só a mim, mas muitas outras pessoas é "Por qual motivo o 'bicho humano' insiste em qualificar-se e às "demais" como raça superior, raça inferior, raça feia, raça bonita, raça ariana, raça negra, etc...e por aí vai...?"

Será que existe mesmo isto de raça superior? De raça mais bonita que a outra? Busque dentro de si próprio/a a definição de beleza! Um grupo definirá por altura, outro por peso, outro por estes 'itens' combinados, outros por traços faciais, outros por cor, e infelizmente uma menor parcela... por beleza interior! Caráter, Essência do Ser, Coração, Compaixão, Empatia...

E vejam que estes seres se julgam superiores por si só! Não existe escala que defina superioridade 'racial'.

Então eu pergunto indignado, e desafio aos colegas leitores a pensarem comigo: "Por quê ainda existem hoje em dia tanta discriminação com a religião, com sexualidade, com estética, e desta vez quero chamar uma especial atenção sobre a cor! Por quê insistem na idéia de que o branco é o belo e o branco é o mais legal, e por consequencia o preto não presta, e é feio?!"

Eu vou postar algumas fotos e vídeos, que, creio eu, a nossa raça dita superior por poder raciocinar logicamente, entenderá por si só o que existe por trás destas mensagens destas fotos e poderão (PELO AMOR DE DEUS) reavaliar alguns dos seus conceitos e PREconceitos, sobretudo sobre a cor! E lembrem-se que para Deus, para o Além, para Alá, para Krishna... seja para quem for que você acredite... uma coisa eles têm em comum: o mais importante é a alma, é o que está dentro de seu coração! Não é a casca, a pele, a simples e mera matéria.

Pensem sobre isto!



Indicações de outros blogs e sites que tratam do assunto:





É triste ver este tipo de discriminação ainda existindo em uma sociedade que se julga tão evoluída e inteligente! Muito triste! Eu creio que um dia chegaremos a um ideal em que não mais o exterior fará parte das escolhas dentre os pares... E passaremos a ver o que um/a tem por dentro do coração! Um dia! Eu creio!

Flávio Augusto

*PUBLICADO ORIGINALMENTE EM 17/06/2011 NO BLOG: http://flavioguto.blogspot.com*

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Brindemos! Tin-Tin!...




Brindemos à tristeza! À dor! À maldade! À desilusão! Ao sofrimento! Ao mau-humor...

Pois felizes são aqueles que nada disso sentem! Ou que sabem lutar contra ou não deixar se dominar por sentimentos tão humanos... Que insistem em nos lembrar que somos humanos fracos, falhos e sofredores! Por isso brindemos!

Felizes são as baratas, que têm sangue de barata! Eu sou apenas um humano qualquer, que corre sangue humano nas veias, que tem um coração que bombeia este sangue humano, e que dói quando sofre! E como sofre! E como dói!

Bestas são os que amam! Amar só a nossa família! Fora isso... terceiros... raro alguém merecer nosso amor!

Cansei de palavras de conforto...:

"O tempo cura!" Então me diga o nome da farmácia onde vende este tal tempo!

"Tenha amor próprio!" Tudo bem, eu me amo! Mas não tem como viver de auto-beijos, auto-carícias, auto-sexo, auto-conforto... Se alguém souber, me ensine! Ah, eu já sei conversar sozinho... se alguém precisar de aulas de "auto-conversa e auto-aconselhamento" podem me pedir!

"Tudo passa..." Claro! O ferro de passar passa! A uva passa! Menos o cobrador e o motorista, não é?

"Todos merecem ser felizes!" Ahnram! Tô vendo! To feliz pákrmba!

"Você é dez"... Eu sei...! dez-ajeitado, dez-arrumado, dez-viado, dez-equilibrado... Eu sei!

"Não fique assim!" ... Nada! Eu vou ficar assim não! Vou ficar assado, deve ser melhor do que ficar assim!

Vamos todos! Levantem suas taças e seus copos e vamos brindar! Vamos encher a cara de vergonha e de bebida! Talvez ajude no seu caso!

Vamos vibrar com as topadas que damos na vida! Dizem que a topada serve para nos levar para frente, não é? Só me expliquem depois o que os arranhões nas mãos e nos joelhos têm a ver com isso, certo?

Eu mesmo proponho dar um tapa na cara da vida! Para ela aprender que sabemos revidar os tapas que levamos dela! Só que com o olho roxo e inchado de tanto apanhar fica difícil acertar o alvo, concordam?

Vamos apertar o botãozinho do "F....-se"... Mas dá para alguém dizer onde está o botão? Até agora eu só achei o botão de efeito reverso!

E amanhã, quando eu acordar sem paciência, de mau humor, com dor de cabeça, com vontade de explodir... não me perguntem o que houve! Apenas brindem comigo a mais um dia que eu e você marcamos no calendário! Mais perto estamos do fim... da vida, da dor, do Planeta!

Viva ao dia 21-12-2012! Tomara que aqueles maias lá tenham acertado a data!

E não vou assinar nada não! Todo mundo sabe que sou eu quem faz as postagens! Ora droga! Tá ali em cima o meu nome! Quer plajear? RÁ! Plajeia! Duvido. Ninguém quer plajear o real... apenas o bonito! O que está nos moldes da beleza da sociedade... aí todo mundo copia, plajeia, repetem... aprendem... Continuem assim, sociedadezinha hipócrita! Assim vocês vão adiante! No caminho certo vocês estão! Indo para a ...! Sim, lá mesmo!

Ah! Amanhã eu me retrato com vocês. Ou não! 



*PUBLICADO ORIGINALMENTE EM 10/06/2011 NO BLOG: http://flavioguto.blogspot.com*

quinta-feira, 9 de junho de 2011

C'est la vie... C'est l'amour...


Uma gangorra simboliza equilíbrio; Quando um dos dois está para baixo, o outro vai e te coloca para cima; você retribui, colocando o outro, que agora está em baixo, de volta para cima, tal como ele fez com você!
(...)
O problema é que às vezes a gente fica tão pesado e problemático, que nem com o máximo de esforço deste outro alguém, na tentativa de trazer você de volta para cima, dá jeito!... Além disso tem o fato de que quando 2 pessoas estão numa gangorra (relação) e a outra pula da gangorra de imediato, de supetão, a outra cai no chão e fica sem ter alguém para levantá-la, às vezes... A própria pessoa tem que levantar sozinha!

C'est la vie!


Flávio Augusto Albuquerque


*PUBLICADO ORIGINALMENTE EM 09/06/2011 NO BLOG: http://flavioguto.blogspot.com*

domingo, 5 de junho de 2011

Divagações... Sobre: NADA


Estava aqui meditando... Pensando na vida... Nas alternativas que ela nos dá... nos caminhos que a gente busca seguir... Na rotação da Terra, inclinada em cerca de 23º, que nos dá os dias e noites; na translação, nos dando os meses e anos... Até mesmo pensei na expansão do universo! Estava realmente pensando em tudo, e em nada específico ao mesmo tempo! Até eu decidir pensar somente no nada! Fixamente sobre o nada em si!

Mas o que é o nada? É ausência de "tudo"? É ausência de "algo" apenas?

O que é o nada?... Se é "nada", então o "nada" existe? Se ele existe, então deixa de ser "nada" e passa a ser "algo".

E agora, o que fazer com este pensamento do 'nada'? Já o próprio pensamento deixou de ser 'ausente' e passou a ser um pensamento real, sobre algo talvez, dizem, abstrato: sobre o nada!

Como responder a esta questão que eu mesmo criei? Ou não! Quem sabe esta mesma pergunta povoe a mente de muitas pessoas, mas talvez elas temam descobrir que a própria existência do 'nada', já derruba por terra o próprio conceito que temos dentro de nós sobre 'tudo' e 'nada'. Mas realmente, nunca nada é verdadeiramente 'nada'. É sempre alguma coisa! Alguma coisa que não queremos pensar naquela hora, ou alguma coisa que não queremos sentir, ou uma 'fuga' criada em alguma brecha da nossa mente, para nos escondermos desses pensamentos intrigantes, justamente como este próprio: "O que é o nada?"

Bom, resta-me usar da minha licença poética e ir eu mesmo definindo o que é 'o nada', mas o 'meu nada'... que pode ser diferente do seu, do dele, do dela, daquele lá longe, daquela que está do seu lado... enfim...

Então o "nada" para mim é definido, por (por exemplo):


"Viver sem amar sua família, sem respeitá-la... Isto é Nada!"
"A vida sem o amor puro, próprio e real, dentro de você: Nada!"
"Amor da boca para fora... Nada!"
"Uma vida sem sentido algum: Nada!"
"Riqueza material sem amigos, sem amor, sem saúde, sem paz, e sem dignidade; enquanto tantos por aí, na vida afora, passam fome, miséria, sem ter onde morar e dormir: Nada!"
"Acordar e dormir sem nada produzir, ensinar ou aprender: Nada!"
(...)

Parece-me então que o "nada" seria a reunião de ausência das coisas mais importantes da nossa vida: Amor, Família, Amigos, Saúde, Paz, Dignidade, Inteligência, Humildade..., enfim, passar um dia e não fazer a diferença na vida de alguém, para melhor, e a corrente seguir, até que o Planeta esteja cheio de tudo isso de bom... de Amor, de Paz: Isto é Nada!

Então... vamos começar a fazer algo? Pelo menos uma das citadas acima, com certeza fará uma enorme diferença! Na vida de todos e também na sua! Depois me falem se ficou clara a diferença entre o "tudo" e o "nada" na sua vida, na vida daqueles que estão ao seu redor, e na vida do Planeta como um todo!

Eu sei que podemos encher este mundo inteiro de tudo, mas vamos povoá-lo de "Tudo de bom"! E fazer o 'nada' deixar de existir! Que este nada seja apenas um vocábulo esquecido num velho dicionário!



Flávio Augusto Albuquerque.

*PUBLICADO ORIGINALMENTE EM 05/06/2011 NO BLOG: http://flavioguto.blogspot.com*

sábado, 4 de junho de 2011

Pensamento do dia...


O segredo para qualquer tipo de relacionamento
dar certo está pautado na seguinte tríade:

LIBERDADE, RESPEITO & LIMITE.

Um controlando o outro, reciprocamente.

LIBERDADE não é LIBERTINAGEM;

RESPEITO não é SUBMISSÃO;

E por fim, LIMITE não é CONTROLE.



Flávio Augusto Albuquerque / Fábio Fernandez

*PUBLICADO ORIGINALMENTE EM 04/06/2011 NO BLOG: http://flavioguto.blogspot.com*